Orientações para a reabertura segura das áreas comuns do condomínio

Orientações para a reabertura segura das áreas comuns do condomínio

Orientações para a reabertura segura das áreas comuns do condomínio

A pandemia da COVID-19 exigiu a adoção de medidas para impedir a aglomeração de pessoas, como o  cancelamento de eventos e o fechamento de restaurantes, shoppings centers e academias. Nas áreas comuns do condomínio, não foi diferente.

Aos poucos, Estados e municípios começam a autorizar o retorno de atividades em espaços fechados, desde que medidas de prevenção à contaminação pelo coronavírus sejam empregadas.

Pensando nisso, nós elaboramos orientações para a reabertura segura das áreas comuns do condomínio de forma segura. Acompanhe o texto!

Antes de reabrir áreas comuns, vocês devem se preparar para isso, pois seu condomínio precisa oferecer as condições mínimas de segurança aos moradores. Veja o que fazer.

Verificar se você tem autorização para reabrir

Não aconselhamos a reabertura se o seu Estado ou município está sob decreto de lockdown ou que proíba as atividades não essenciais. Ignorar as orientações das autoridades competentes pode lhe causar problemas judiciais. Se há um decreto em vigor na cidade onde está seu condomínio, consulte-o e verifique as orientações.

Planejar o uso de cada área comum liberada

Vocês consultaram o decreto em vigor no seu município e já sabe qual área comum pode ser liberada, certo? Agora siga as orientações sanitárias e crie um plano para uso.

Reflita sobre:

• Como a piscina, academia, sala de jogos e outras áreas comuns, devem ser usadas pelos moradores.
• Regras e restrições a serem estabelecidas.
• Rotinas de limpeza.
• Procedimentos para casos de condôminos diagnosticados com a COVID-19 após frequentarem áreas comuns.

Finalizado o plano, encaminhem-o à sua assessoria jurídica para avaliar sua exequibilidade e adequação às normas.

Compartilhar o plano com os condôminos

Administração transparente e comunicação interna assertiva são os pilares de uma boa relação com todos os condôminos. Compartilhem o plano com todos!

Enviem por e-mail ou mensagem de texto. Nada impede de oferecer um documento físico para aqueles que não têm familiaridade com a tecnologia.

Não esqueçam de esclarecer aos moradores que o plano não significa a impossibilidade de alguém contrair a doença. Não há como garantir um ambiente totalmente livre do coronavírus. As medidas do plano visam diminuir as chances de contágio.

Medidas para tornar as áreas comuns mais seguras

Além de um bom plano, é preciso tornar o ambiente o mais seguro possível para a prática das atividades. Considerem as seguintes estratégias.

1. Crie um sistema de agendamento

A ideia não é promover aglomeração de pessoas. Elas precisam usar o espaço respeitando um distanciamento seguro entre si, isto é, no mínimo 1,5 metros.

Portanto, liberar o acesso sem controle é um equívoco. A capacidade de cada área deve ser reduzida pela metade, assim como o tempo de permanência, ser controlado.  A alternativa é criar um sistema de agendamento para uso de cada área comum.

Vocês podem disponibilizar uma planilha para preenchimento e gestão dos próprios moradores, ou algum aplicativo.

É importante a definição dos seguintes pontos:

• Áreas comuns disponíveis para agendamento.
• Horário de funcionamento.
• Tempo de uso de cada agendamento.
• Número máximo de agendamentos diários, semanais ou mensais por morador.
• Capacidade máxima de pessoas em cada área.

Depois de estabelecer isso, irá ficar mais fácil verificar se as regras são seguidas.

2. Demarque as distâncias seguras e deixe os ambientes ventilados

É impossível fiscalizar todos condôminos em áreas comuns, certo? Mas, claro, façam o que tiver ao seu alcance, como manter o ambiente ventilado, com portas e janelas abertas.

Para que as pessoas se lembrem de manter o distanciamento de 1,5 metros, cole fitas adesivas, em cores vivas, no chão, e reposicione os aparelhos da academia.

3. Incentive e estabeleça uma rotina de limpeza e higiene

Incentivem a todos os moradores à, periodicamente, lavarem as mãos com água e sabão e a usar álcool 70% enquanto estiverem nas áreas comuns. Alertem para os que estiverem sintomas de COVID-19, evitar sair de casa.

Além disso, estabeleçam uma rotina de limpeza. Para diminuir as chances de contágio pelo coronavírus, todas as superfícies precisam ser limpas, ao menos, duas vezes por dia.

Não esqueça de garantir aos seus zeladores, acesso a água, sabão e álcool 70% para higienização pessoal, assim como os EPIs – Equipamentos de Proteção Individual, como luvas e máscaras.

A gestão deve permanecer atenta

Com a abertura das áreas comuns do condomínio, a gestão deve permanecer atenta ao cumprimento do plano de segurança pelos moradores e também a evolução da doença na sua cidade.

Observe, ainda, as orientações do governo e dos órgãos competentes, pois mudanças no seu plano podem ser necessárias. Esse é o melhor caminho para combater o coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Comparar

Enter your keyword